m/glpbb7a/odhnldmus/postagensrelacionadasparablog.js' type='text/javascript'/>

14 setembro 2016

Resenha: A Rebelde do Deserto ♥ Alwyn Hamilton

| |

Foto: Divulgação/A Rebelde do Deserto
Título: A Rebelde do Deserto
Autor: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 288


Sinopse:

"O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.

Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele.

Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir."



   O plano de fundo da obra é o deserto de Miraji, um lugar fantástico, cheio de seres sobrenaturais e magia, comandado por um Sultão.

   Em um local isolado, chamado Vila da Poeira, conhecemos Amani, uma garota órfã de 16 anos, determinada, corajosa, habilidosa com uma arma e que sonha em se mudar para um lugar melhor.

   Amani está inserida em uma sociedade machista e preconceituosa onde as mulheres são completamente submissas aos homens e vistas apenas como mercadoria de troca ou como esposa em potencial.

   Prestes a ser forçada a se casar com o tio, a jovem precisa fugir de Vila da Poeira, decidindo participar de um campeonato de tiro em Tiroteio, disfarçada de garoto, para conseguir dinheiro.

   Infelizmente as coisas não dão muito certo e ela acaba precisando fugir de um incêndio junto a um forasteiro chamado Jin, que ela acabou de conhecer.

   Perdendo as poucas economias que tinha no campeonato, Amani é forçada a voltar para a casa dos tios sem imaginar que veria o forasteiro novamente, o escondendo do exército do Sultão, que capturaria um Buraqui (criatura mágica que tem formato de cavalo), que seria reconhecida por um rapaz que estava em Tiroteio devido a seus raros olhos azuis e fugindo com Jin no cavalo mágico.

   A partir desse episódio, Amani entra em uma jornada de autoconhecimento, a narrativa é eletrizante, cheia de aventura e encontramos um romance discreto entre uma personagem feminina forte e um personagem misterioso.

   A obra possui uma guerra bem construída, A rebelião do Príncipe, faz uma crítica social incrível, contém empoderamento feminino, possui personagens secundários completamente cativantes, além de mistério e surpresas a cada capítulo.

   Eu me surpreendi com a escrita da autora e com o universo impressionante que ela criou, é simplesmente o tipo de leitura que te cativa do início ao fim.