m/glpbb7a/odhnldmus/postagensrelacionadasparablog.js' type='text/javascript'/>

14 outubro 2016

Resenha: A Última Carta de Amor ♥ Jojo Moyes

| |

Foto: Divulgação/A Última Carta de Amor
Título: A Última Carta de Amor
Autor: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 384


   O romance se passa em duas épocas distintas contando a história de duas personagens.

   Ellie Haworth é uma jornalista independente que está envolvida com um homem casado à quase um ano e que procura material para um artigo sobre o comportamento das mulheres a 40 anos nos arquivos do Jornal Nation.



   Precisando de uma boa matéria, já que devido a seu envolvimento amoroso ela se descuidou do trabalho, Ellie encontra uma carta de amor escrita por um homem misterioso, datada de 4 de outubro de 1960 e assinada simplesmente como B.



" Ellie relê a carta e se vê, inexplicavelmente, com os olhos cheios d'água."



   Indo para o ano de 1960 conhecemos Jennifer Stirling, uma mulher que depende financeiramente do marido e que acorda em um hospital, após um acidente de carro, sem lembranças sobre sua vida.


   Voltando para casa, com o marido Laurence, ela tenta recuperar a memória, mas mesmo com seus familiares e amigos fazendo o máximo para que ela se sinta em casa, Jennifer sente como se estivesse faltando alguma coisa, as festas, os lindos vestidos, nada disso parece fazer parte dela e nada em sua vida faz sentido até que ela encontra cartas escondidas pela casa de um possível amante.

   Sentindo todo o amor que irradia daquelas cartas, Ellie tenta descobrir a todo custo quem é esse homem misterioso e se lembrar de tudo o que eles passaram juntos.



" Tudo ficara um pouquinho mais claro agora: ela não imaginara a distância que sentia entre ela e Laurence. Era o resultado de ter se apaixonado por outro homem."



   O livro tem narradores variados focando em diferentes personagens e no início isso foi um problema para mim, o livro não possui um padrão e ao mesmo tempo que se encontra no passado volta para o presente, incomodando um pouco até nos acostumarmos com a narrativa.


   Apesar de um pouco confusa no início, a história te envolve completamente, há várias reviravoltas e conflitos e é fascinante o modo como a vida das duas personagens se cruzam; além disso a autora consegue te fazer sentir o que os personagens sentem e as cartas te tocam como se tivessem sido escritas para você.