m/glpbb7a/odhnldmus/postagensrelacionadasparablog.js' type='text/javascript'/>

27 agosto 2017

Perdido

| |

Foto: Creative Commons
   Ele está ao meu lado na cama, mas sinto como se estivesse sozinha, sinto o vazio e começo a imaginar se algum dia ele realmente me amou ou se tudo não passou de uma ilusão que criei em minha mente...

   Então, escuto o som da sua risada quando brincávamos como duas crianças, lembro-me da sua leveza, do seu carinho, sua gentileza e vejo que ele só está perdido...

   E sinto sua falta, falta do tempo que me pegava pela mão, da sua voz suave em meu ouvido enquanto olhávamos as estrelas, falta da sua alegria, da sua intensidade. Sinto falta da sua alegria contagiante, do seu colo, do seu eu leve e despreocupado, sinto falta do eu te amo, das nossas conversas até tarde da noite...

   E fico triste de saber que o mundo o afundou em escuridão, que ele sofre em silêncio porque as palavras já não saem como ele quer...

   Queria poder resgata-lo e trazer de volta seu sorriso, sua razão de viver, se pudesse tomaria suas dores para mim, mas há coisas que não posso fazer por ele e sei que estou sendo egoísta por sentir tanta falta do que ele foi, quando sei que ele está lutando para voltar para mim...

   Sim, ele está lutando e sofrendo, às vezes ele se cansa, quer desistir, ele construiu um muro em volta de si porque não quer que eu sofra junto com ele, ele se distancia para não me machucar, ele chora sozinho escondido e se irrita quando tento me aproximar, mas sei que ele sofre toda vez que faz cada uma dessas coisas, porque ele quer quebrar esse muro, ele quer falar, ele quer por tudo para fora... ele apenas não sabe como fazer isso...


   A única coisa que posso fazer é estar aqui, mostrar para ele todos os dias que ele não está sozinho, que nunca estará sozinho. Não importa quanto tempo ele vai demorar para sair da escuridão em que se encontra... Quando ele se reerguer, estarei lá para apoiá-lo.