m/glpbb7a/odhnldmus/postagensrelacionadasparablog.js' type='text/javascript'/>

08 maio 2018

Resenha: O Caminho para Casa ♥ Kristin Hannah

| |

Foto: Divulgação/O Caminho para Casa
tulo: O Caminho para Casa
Autor: Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Páginas: 352

   E aí pessoal como vamos nesse mês tão carinhoso e acolhedor, que é o mês das mães? Espero que todos esteja bem!

   Bom...a resenha começa assim:

   “Para uma mãe, a vida traz uma série de escolhas difíceis: proteger, dar liberdade, esquecer, perdoar. Que caminho você escolheria?”

   No livro de Kristin Hannah, que é o livro que escolhi para homenagear o dia das mães, a já referida autora possui a sabedoria de tocar o leitor, emocionando-o, quando ele menos espera. Fantástica essa maneira de escrever, não acham? O livro “O Caminho para Casa”, não é somente uma lição de vida, é também uma história real, que mexe muito com o emocional de quem o lê.

   O livro é narrado em 3° pessoa e todos os personagens são importantes para a trama, protagonistas ou não. 

   Acompanhamos o crescimento dos irmãos gêmeos Nina e Zack e os conflitos de Jude, mãe dos gêmeos, que quer protegê-los a todo custo das decepções da vida, mesmo sendo eles adolescentes. Seria isso possível?

   Jude é assim: apaixonada por seus filho, superprotetora, mas também amável.

   Temos também uma queridíssima personagem chamada Lexi, uma órfã que entra na vida da família Farraday.
   
   O livro começa narrando a história de Lexi e Mia que se tornam amigas inseparáveis. Também temos uma bela história de amor entre Lexi e Zack. Mas, de repente há uma reviravolta na história, uma tragédia modifica a vida de todos e nessa parte da história eu não via melhora na vida dos personagens, apenas tristeza e dor.

   Passado algum tempo, os adolescentes já são adultos, e algumas escolhas feitas no passado sofrem mudanças e muda novamente a vida da família Farraday. E também nessa parte do livro, temos muito arrependimento, muitos pedidos de perdão, mas também esperança.

   Os personagens, todos eles a meu ver são cativantes, me afeiçoei por todos, claro que de uma maneira diferente por cada um. Mas ratifico que minha personagem preferia é Lexi, pois ela possui características que estimo em uma pessoa: ela é corajosa, destemida, verdadeira, amiga, sensível mas também forte.

   Claro que Jude é uma mãe extremamente verdadeira, é fácil se identificar com seus medos, com sua proteção, afinal, quem mãe não quer proteger seus filhos amados? Jude tem muitos defeitos e toma muitas atitudes erradas mas é uma personagem que nos traz reflexões sobre nossas próprias atitudes.

   Enfim, cada um de vocês irão se afeiçoar a sua maneira, por algum personagem, E a história? Confesso que queria mais, mas não é isso que ocorre. O livro termina deixando várias reflexões para o leitor, para mim confirmou a importância de um bom diálogo, de não se fechar, de não se isolar, conversar é o que ajuda a melhorar as situações desagradáveis da vida, principalmente em uma tragédia, que é o caso desse livro.

Fico por aqui, espero que tenham gostado da resenha, e aí mães, gostaram da homenagem?  Bye!!!